Minha Primeira Experiência Lésbica

Era a minha despedida de solteira e fui com algumas amigas em um barzinho que tocava musica dos anos 80. Eu e minhas amigas acabamos bebendo bastante caipirinhas e tequilas, e ficamos um pouco bêbadas. Na mesa ao lado tinha um grupo de garotas, e uma delas ficava me olhando fixamente, eu pensava que era porque estávamos chamando atenção por estarmos bêbadas, mas ela me olhava de um jeito meio diferente. Ao levantar para ir ao banheiro, encontrei a garota da mesa ao lado. Ela logo se aproximou, puxando assunto comigo, me elogiando, mexendo nos meus cabelos e dizendo que estava lindo. Eu agradeci, dei um sorriso, e nem me liguei que ela estava me paquerando. Ficamos conversando ali por algum tempo, então resolvemos ir diretamente no bar, pedir uma bebida. O nome dela era Larissa, ela tinha 22 anos, era bem feminina, branquinha, de olhos azuis, cabelos lisos pretos, tinha mais ou menos a minha altura, talvez apenas alguns centímetros menor e tinha um belo corpo. Conversa vai, conversa vem, de repente ela se aproxima, me tasca um beijo e se afasta rapidamente, esperando alguma reação minha. Eu fiquei muito surpresa, mas eu gostei muito do beijo e fiquei com um gostinho muito forte de quero mais. Na hora eu sorri, e disse que eu estava ali para a minha despedida de solteira, que eu me casaria em poucos dias, que amava o meu noivo, mas que eu sempre quis beijar uma mulher por curiosidade e nunca tive coragem. Ela estava séria e nervosa, deu um gole bem longo na bebida e sorriu para mim meio sem graça. Eu disse a ela que ela tinha os lábios macios, que o beijo dela era delicioso, carinhoso e que me deixou com vontade de beijá-la a noite inteira. Ela deu um sorriso largo e segurou a minha mão. Perguntei se ela já tinha muitas experiências com mulheres, ela disse que se descobriu lésbica aos 15 anos, depois de namorar alguns meninos e não ter gostado,disse que sempre faltava alguma coisa. Eu disse a ela que estava com um pouco de vergonha por minhas amigas estarem ali e se não poderíamos ir a algum lugar mais reservado. Ela disse que morava ali perto, e perguntou se eu queria ir na casa dela. Eu neguei, pois só pensava em dar uns beijinhos nela e não algo a mais. Ela então teve a ideia de irmos lá fora, até o carro dela, que estava no estacionamento ao lado. Eu topei na hora, pois o desejo de provar daquela boca novamente era maior que tudo. Eu mandei uma msg para as minhas amigas, dizendo que encontrei um amigo no bar e que estava conversando, para elas não esperarem por mim. E fui com a Larissa até o estacionamento. Chegando lá, ainda do lado de fora, eu encostei ela no carro e comecei a beijá-la de língua, bem gostoso. Nossa! Como era bom aquele beijo. Eu estava com uma das mãos no seu rosto e a outra fazendo carinho na nuca. Ela colocou uma das mãos dela na minha cintura e a outra ficou apertando o meu quadril. Na hora em que estávamos nos beijando, confesso que fiquei excitada, e então comecei a dar uns apertõeszinhos nela com mais intensidade, abaixando as minhas mãos e deslizando pelo seu corpo. Tinha uns tarados no estacionamento observando aquela cena atentamente, então pedi a ela que entrássemos em seu carro. Ela tinha uma Pajero TR4, então tinha espaço o suficiente no banco de trás. Nós entramos e começamos a nos beijar deitadas novamente. Eu embaixo e ela em cima de mim. Ela começou a tocar os meus seios, lamber e chupar o meu pescoço. Eu comecei a apertá-la no bumbum e nas coxas. Naquele momento eu já não conseguia mais me dominar e estava louca de tesão. Ela começou a tirar a sua blusa, tirou o sutiã e revelou um belo par de seios, não muito grandes e não muito pequenos, estavam na medida certa. Ela pegou minhas mãos e colocou-as em seus seios. Como eu não tinha a menor experiência com seios,ela que estava instruindo as minha mãos neles, segurando-as, e apertando, suspirando de desejo. Ela pediu para mudarmos de posição e então ficamos sentadas no banco traseiro do carro. Ela começou a tirar minha blusa, abriu meu sutiã e começou a acariciar os meus seios. Eu comecei a suspirar de prazer. Era tão doce e gostoso o jeito que ela me tocava, bem diferente dos homens brucutus nos quais já tinha ficado, e então ela começou a lamber os meus seios. Aquela garota tinha realmente um jeitinho especial de fazer isso. Ela abriu o zíper da minha calça, começou a cariciar a minha vagina, ainda de calcinha, começou a me beijar na barriga e foi abaixando. Arrancou minha calcinha, acariciou o meu clitóris, começou a lamber,  chupar e enfiar o dedinho na minha bucetinha e outro no cuzinho. UAU! Nunca ninguém havia me chupado e penetrado os dedos daquele jeito. Ela realmente tinha jeito para a coisa. Eu apertava a cabeça dela lá e ia ao delírio, virava os olhos e sentia um prazer delicioso, até sentir escorrer o melzinho na boca gostosa dela. Eu gosei muito gostoso e  sorri para ela, que então me falou:  “Nossa! Para quem queria apenas uns beijinhos, hein? Você é muito gostosa para ficarmos apenas nisso!''. Eu sorri, concordei e perguntei a ela como eu poderia retribuir a melhor gosada da minha vida. Ela deu um sorriso malicioso  e foi bem direta: “Cai de boca''. E eu obedeci imediatamente. Estava lá, na minha frente, pela primeira vez uma bucetinha na minha cara, e ela era linda, toda lisinha e com um cheiro gostoso de desejo. Eu comecei a lambê-la, enfiei a minha língua e chupei o seu grelinho. E acho que mandei bem porque ela gemeu bastante e disse que estava uma delícia. Em seguida, comecei a penetrá-la com o dedinho na frente e atrás. Ela começou a gemer mais alto, enquanto acariciava os seus seios. Até que eu senti o seu líquido escorrer entre os meus dedos. Ela agradeceu e pediu para que eu ficasse deitada ao lado dela abraçada. Ficamos ali relaxadas e conversando sobre nós, ouvindo uma musiquinha, até que o meu celular toca e minhas amigas avisam que estavam indo embora. Eu me despedi da Larissa com um beijo e trocamos o telefone. Hoje em dia somos amigas, eu realmente me casei com o meu noivo, mas nunca vou me esquecer da deliciosa experiência que tive com ela.

Contos relacionados

Presente De Casamento

Bom,este é meu primeiro relato aqui,e de fato é verídico,sou casado com a Dani,eu tenho 30 e ela 29 anos,ela loira 1,60 e 55 kg tem uma bunda de dar inveja a qualquer mulher e seios lindos rosadinhos e durinhos,sempre sonhei em ver ela ser fodida por outro...

A Empregada Que Tirou Minha Virgindade

A empregada que tirou minha virgindade Em 1958 mudamos para Guaratinguetá no vale do Paraíba, meu na época trabalhava com TV e foi transferido de São Paulo para ajudar na implantação do sistema de UHF e levar televisão para toda aquela...

não ? Um Conto - Foi Real! Parte 03

Não é um Conto - Foi Real! Parte 03 A pedidos estou enviando mais uma parte da continuação da minha história que, ao contrario de muitas outras, é real e não fictícia. Como esta terceira parte é uma continuação, para aqueles que não leram a...

Amantes E Irmãos

Meu nome é Carmem, sou divorciada, tenho 44 anos, um casal de filhos, sou servidora pública. Há quatro anos descobri que meu marido tinha um relacionamento com uma ex namorada tendo inclusive um filho com ela. É um homem trabalhador, honesto e...

Um Baseado E Um Orgasmo Multiplo

Me chamo J, 22 anos, loira e 1,62 de altura, seios médios e redondos, coxas e bunda definidas,venho contar uma historia minha e da minha namorada com quem ja estou a 2 anos, magra, olhos claros, seios pequenos, cabelo grande e achocolatado, foi em uma tarde...

A Maior Diversão Da Noite

A penúltima noite do carnaval ainda estava no começo e minha boca já havia se encontrado com tantas outras que nem me lembro mais. Pela primeira vez em anos que estava solteira e só queria curtir, viver e experimentar. Foram muitos homens e mulheres que...


Online porn video at mobile phone


contos eroticos sensuaiscontos eroticos reais incestocontos eróticos com animaiscontos de sexo reaisconto eróticoscontos eroticos punhetacontos de ninfetascontos inversaocasadocontoeroticoperdendo a virgindade contocontos eroticos gravidascontos reais de cornoscontos reais de incestoscontos eróticos vizinhacontos eroicohistórias de putariaconto eróticos lésbicascontos eroticos maridoacervodecontoscontos eroticos proibidoscontos sobre incestocontos eroticos campinascontos eroticos esposa safadacontos gravidascontos eroticodscontos eroticos da infanciaconto incesto maecomendo minha dentistacasa dos contos ercomendo minha dentistamelhor conto eroticocontos de mulheres casadascontos lésbicoscontos eroticos exibicionismocontos eróticos incestoscontos eroticos entre irmaoshistórias de putariaconto erotico perdendo a virgindadecontos eroticos brasileiroscontos eróticos 2019contos eroticos com a tiaestorias eroticascontos eroticos romanticoscontos de exibicionismocontos eróticos vizinhacontos eróticos masturbaçãoconto erotico comendo a primarelatos de incestoscontos de ninfetascontos bondagecontos comi minha irmaconto erotico com padrastocontos eroticos pai e filhascomi minha irma contos eroticosempregada contoacervo de contos eroticoscasa dos contos erdupla penetração contoscontos eróticos proibidosconto erotico no carrocontos eroticos vizinha novinhacontos de orgiascontos encoxadascontos eroticos empregadacontos eroticos melhorescasa dos contos eroticocontos de sexo proibidocontos erotico cunhadacontos eroticos cavalocontos de incesto mae e filhocontos de ninfetas